20110629

CAPÍTULO 1
O Tao que pode ser ensinado
não é o Tao eterno.
O nome que pode ser falado
não é o nome eterno.

O inominável é o eternamente real.
Nomear é a origem
de todas as coisas separadas.

Livre do desejo
você percebe o mistério.
Preso no desejo
você vê apenas as manifestações.

No entanto, mistério e manifestação
surgem da mesma fonte.
Essa fonte é chamada escuridão.

Escuridão dentro da escuridão.
O portal para todo o entendimento.



CAPÍTULO 2

Quando as pessoas vêem algo como belo,
outras coisas se tornam feias.
Quando as pessoas vêem algo como bem,
outras coisas se tornam más.


Ser e não ser criam um ao outro.
Difícil e fácil apóiam um ao outro.
Longo e curto definem um ao outro.
Alto e baixo dependem um do outro.
Antes e depois seguem um ao outro.


Por isso o sábio age sem nada fazer
e ensina sem nada dizer
As coisas surgem e Ele permite que venham,
as coisas desparecem e Ele as deixa ir.
Ele tem mas não possui
e age sem expectativas,
Quando seu trabalho está feito,
Ele o esquece.
E por isso ele dura para sempre.

3 comentários:

  1. Meus parabéns pelo blog, muito útil e sempre actualizando para melhor as traduções, abraços Taoistas irmão

    ResponderExcluir
  2. Onde está o capítulo 2?

    ResponderExcluir